O Projeto

A palavra Território sugere a delimitação de um local, mais do que isso, revela as diversas expressões da interação humana com o meio que habita. Retomando esse princípio, o projeto Territoriar busca promover a qualidade da educação e a permanência escolar, por meio da participação da comunidade na ressignificação de espaços pedagógicos do Primeiro Ciclo do Ensino Fundamental de escolas públicas do país, considerando a convivência, a humanização, a ludicidade, a investigação e o sentimento de pertencimento territorial.

Desenvolvido pela Rede Marista de Solidariedade através do Centro Marista de Defesa da Infância, o projeto Territoriar reconhece que os ambientes escolares podem inspirar novas aprendizagens e atuar como um educador. Ao incorporar em sua composição a manifestação de cores, sons, aromas e objetos, juntamente com os educandos, suas famílias e os educadores, contribui para o desenvolvimento integral da criança ao estimular a criatividade, a autonomia, a afetividade, a participação, a interação social e as expressões das diferentes linguagens da criança.

Com base nas diretrizes sobre Infraestrutura Escolar dispostas na estratégia 18 da meta 7 do Plano Nacional de Educação (PNE-MEC) e na experiência da Rede Marista de Solidariedade com um currículo com enfoque em direitos, o projeto atuará em Cuiabá, Várzea Grande (MT), São Paulo (SP), Almirante Tamandaré, Colombo, Paranaguá (PR), e São José (SC), incorporando a escuta e a participação de toda a comunidade escolar, incluindo crianças, familiares, educadores, gestores, voluntários, representantes da Secretaria Municipal de Educação e demais instituições do Sistema de Garantia de Direitos.